top of page
Search

Como Reintroduzir Alimentos removidos temporariamente?

E chega o tão esperado dia de reintroduzir alimentos evitados muitas vezes por semanas… o amado café… o ovo… chocolate… mas por onde começar, e como fazer?


Quando reintroduzir os alimentos removidos temporariamente?

  • Quando você estiver se sentindo bem (boa energia, sem sintomas, dormindo bem e intestino funcionando bem)

  • Quando você já tiver feito o período mínimo de retirada (varia para cada protocolo, o Autoimune são aproximadamente 30 dias até 90 dias, baixo FODMAP 4-8 semanas, outros variam)


Quando NÃO reintroduzir os alimentos:

  • Se tiver uma infecção

  • Se estiver mudando de rotina

  • Tiver feito exercícios incomumente extenuantes

  • Sentir-se exausto (a), estressado (a)

  • Tiver dormido mal

  • Estiver com dores


O problema de reintroduzir alimentos quando não estamos bem, é exatamente não conseguir saber se as reações estão sendo produzidos pela reintrodução ou não, criando um “ruído” que fica difícil identificar sintomas.


O processo de reintrodução é individual e pode demorar


O processo de reintrodução pode ser um processo mais longo e que exige um pouco de paciência e um olho de “detetive”, dependendo:

  • Da sua sensibilidade/tolerância a certos alimentos

  • O quando o seu corpo conseguiu se restaurar (especialmente o sistema digestivo)

  • Quantidade do alimento a ser testado/reintroduzido

  • Qualidade do alimento e forma de preparo

  • Da sua bioquímica individual


Como reintroduzir os alimentos removidos temporariamente?


Existem algumas formas diferentes de se reintroduzir os alimentos, dependendo da bioindividualidade de cada pessoa. Por exemplo, o método Feingold vai ser diferente do método FODMAP, que vai ser diferente do método Protocolo Autoimune AIP de reintrodução de alimentos.


Tipicamente, eu gosto de seguir uma regrinha de experimentação e observação como essa:


  1. Selecione um alimento para reintroduzir. Pode ser uma porção pequena ou incorporar às suas refeições. Anote o dia, tipo do alimento e quantidade testada.

  2. Após experimentar uma porção, se sentir algum sintoma, não coma mais. Se não, continue comendo ou repita nas próximas refeições deste mesmo dia.

  3. Não coma aquele alimento novamente por 2 a 3 dias e não reintroduza nenhum outro alimento durante esse período. Monitore-se quanto a sintomas.

  4. Se você não apresentar sintomas durante o dia da reintrodução ou em qualquer momento nos próximos 2 a 3 dias, você pode reincorporar este alimento à sua dieta.

  5. Se houver reações, anote e o alimento volta para o final da "fila" para ser testado novamente.


E se você tiver uma reação aos alimentos reintroduzidos?


Se uma reação acontecer, nunca mais este alimento será tolerado? A resposta é: depende.

A medida que a restauração do sistema digestivo acontece, e o sistema imunológico se regula, e outras funções metabólicas são reguladas, a tolerância a certos alimentos tende a aumentar também.


Um dos grandes benefícios de se remover temporariamente e testar a reintrodução, é conhecer o LIMITE individual em que os alimentos podem ser consumidos - por exemplo o álcool. Isso dá maior flexibilidade e aumenta as opções nos finais de semana, comemorações e viagens. Álcool e outros grãos do estágio 4 de reintrodução do Protocolo Autoimune são alimentos que mesmo que “passem no teste”, devem ser consumidos em moderação por causa do seu potencial alérgico.


Os sintomas de reações a alimentos não são muito óbvios! Veja o quadro abaixo e veja as inúmeras reações que podem ser sentidas ao longo dos dias depois da reintrodução. Estes sintomas são os de “reação demorada” (não-IgE, ou seja não alérgica).





Importante:


  • É melhor não ter pressa em reintroduzir os alimentos. Geralmente, quanto mais você espera, maior a probabilidade de ter sucesso (graças à melhora da saúde intestinal e imunológica). Deixe os alimentos mais "complicados" ou "problemáticos" para mais tarde.

  • Comece reintroduzindo alimentos que são mais densos nutricionalmente, se você removeu algum.

  • Como você se sente é a melhor medida, e só você saberá se está pronta. Uma palavra de cautela, porém: não deixe que os desejos influenciem você.

  • Sua decisão deve ser baseada em quão bem você se sente e quanto melhora em sua saúde.


Dúvidas? Entre em contato comigo!




Recent Posts

See All

Microbioma Intestinal e Doenças Autoimunes

A nossa saúde intestinal dita a nossa saúde do nosso corpo como um todo e da nossa mente - e tudo começa lá: no nosso trato digestivo. O trato digestivo vai desde a boca até o ânus, e o "intestino" en

Kommentare


bottom of page