top of page
Search

O gene ApoE e riscos de doenças

Se você já fez um teste nutrigenético ou genético, e viu o gene ApoE listado como genes analisados, ou presentes no seu resultado, explico aqui resumidamente, porque é importante sabermos o que ser homozigoto para este gene é importante.


O que são os genes ApoE?

Os genes ApoE codificam a proteína apolipoproteínaque desempenham um papel importante na forma como o nosso corpo metaboliza e transporta a gordura, colesterol e vitaminas solúveis em gordura (lipossolúveis).

Existem 3 principais variantes do ApoE (E2, E3, E4) e todos carregamos uma combinação de qualquer destas variantes. Esta combinação das variantes mudam a forma como o ApoE funciona no nosso corpo, e tem um grande impacto em nosso risco de doenças, resposta à gordura saturada, álcool, ingestão e necessidade de Omega 3, capacidade de desintoxicar metais pesados, capacidade de curar traumas de lesões cerebrais e muito mais.


Entre as variantes que oferecem mais potencial de risco em termos de consumo de gorduras saturadas é a variante ApoE4 homozigoto (pessoas que carregam duas cópias de ApoE4/4) que representa cerca de 1-2% da população. Cerca de 28-29% carrega uma cópia de ApoE4 (podendo ser 3/4 ou 2/4).


Embora o aumento em certos riscos de doenças seja mais alto para homozigotos de ApoE4, qualquer pessoa com pelo menos uma cópia do ApoE4 está em maior risco de desenvolver certas condições de saúde, como:


  • Doença de Alzheimer

  • Doença cardiovascular (portadores de ApoE4 têm um risco de até 2 vezes maior de doenças cardíacas comparado com não portadores de ApoE4)

  • Apnéia do sono

  • Progressão do HIV

  • Recuperação mais lenta de lesões cerebrais traumáticas

  • Progressão da Esclerose Múltipla (veja pesquisa do Dr. Wahls)

  • Omega 3: os efeitos protetores das gorduras ômega-3 podem não se aplicar aos portadores do ApoE4 e, em altas ingestões, os ômega-3 podem realmente ter efeitos adversos à saúde

  • Alta toxicidade por metais pesados, especialmente chumbo e mercúrio pela dificuldade de destoxificação


Além disso, as pessoas que são portadoras do ApoE4 e que costumam ingerir alta quantidade de gordura saturada podem ver um aumento na proteína C reativa, aumento do número e concentração de LDL e maior risco de desenvolvimento de Alzheimer.

O consumo de álcool que parece fornecer proteção ao coração para a população, quando feita em pequenas quantidades parece não ter o mesmo efeito para portadores do apoE4, que podem desenvolver doenças cardiovasculares e Alzheimer mais facilmente.


Como podemos ver, as pessoas portadoras do gene ApoE são mais propensas a desenvolver certas condições de saúde que para outras pessoas o risco seria menor, além de não se beneficiarem de certos tipos de estilo de vida. Para as pessoas portadoras do gene ApoE4, então, as melhores recomendações são:


  • Seguir uma rotina alimentar rica em vegetais, legumes e frutas, com muitos fitoquimicos

  • Evitar óleos oxidados

  • Preferir carnes magras

  • Alternar as fontes de carboidratos

  • Moderar a quantidade gordura saturada ingerida

  • Evitar suplementação com grandes quantidades de Omega 3

  • Limitar exposição a metais pesados (evitar tomar qualquer fonte de água, evitar frutos do mar com alto teor de mercúrio, evitar consumo de ossos e carnes de animais que estejam perto de áreas industriais)

  • Evitar lesões traumáticas na cabeça portanto, esportes de alto risco como boxe, futebol, etc.

  • Evitar consumo de bebidas alcoólicas quando possível


Vale sempre a pena saber como o nosso corpo é e como ele opera, do ponto de vista bioquímico e genético. Enquanto que a nossa genética não pode ser mudada (e temos que jogar com as cartas que nos são dadas), existem recursos e coisas que podemos fazer para melhorar a nossa qualidade de vida e prevenir doenças.


Como sempre, se você tiver alguma dúvida ou comentário, entre em contato comigo. E até a próxima!


Referências:

Corbo RM, Scacchi R. Apolipoprotein E (APOE) allele distribution in the world. Is APOE*4 a 'thrifty' allele? Ann Hum Genet. 1999 Jul;63(Pt 4):301-10. doi: 10.1046/j.1469-1809.1999.6340301.x. PMID: 10738542

Crawford FC, Vanderploeg RD, Freeman MJ, Singh S, Waisman M, Michaels L, Abdullah L, Warden D, Lipsky R, Salazar A, Mullan MJ. APOE genotype influences acquisition and recall following traumatic brain injury. Neurology. 2002 Apr 9;58(7):1115-8. doi: 10.1212/wnl.58.7.1115. PMID: 11940706.

Chapman J, Vinokurov S, Achiron A, Karussis DM, Mitosek-Szewczyk K, Birnbaum M, Michaelson DM, Korczyn AD. APOE genotype is a major predictor of long-term progression of disability in MS. Neurology. 2001 Feb 13;56(3):312-6. doi: 10.1212/wnl.56.3.312. PMID: 11171894.

Burt TD, Agan BK, Marconi VC, He W, Kulkarni H, Mold JE, Cavrois M, Huang Y, Mahley RW, Dolan MJ, McCune JM, Ahuja SK. Apolipoprotein (apo) E4 enhances HIV-1 cell entry in vitro, and the APOE epsilon4/epsilon4 genotype accelerates HIV disease progression. Proc Natl Acad Sci U S A. 2008 Jun 24;105(25):8718-23. doi: 10.1073/pnas.0803526105. Epub 2008 Jun 18. PMID: 18562290; PMCID: PMC2438419.

Recent Posts

See All

Microbioma Intestinal e Doenças Autoimunes

A nossa saúde intestinal dita a nossa saúde do nosso corpo como um todo e da nossa mente - e tudo começa lá: no nosso trato digestivo. O trato digestivo vai desde a boca até o ânus, e o "intestino" en

Comments


bottom of page